Crítica: Diário do Farol – Blog Folias Teatrais(Tania Brandão – 17/09/2019)

Foto de Rafael Blasi

Por Tania Brandão
Diário do farol — Atores: o impossível da arte

Você já se perguntou – talvez muitas vezes – quem é afinal esta gente às quais chamamos atores. Deve ter concluído, como eu também já fiz, que eles pertencem a uma galáxia especial, bem deles, pois passam a vida buscando pretextos para ficar fora de si.

Como entender uma pessoa que, no pleno domínio das próprias ideias, decide pendurar-se a si própria num cabide, de preferência bem escondido, decide apagar-se, enquanto sai para passear por aí com alguém outro, um alguém desconhecido, um estranho, por vezes até um ser perigoso? E quantas vezes a tal criatura postiça, de aluguel, vira uma personalidade amiga, quase um querido de infância, seduz tanto o ator que o porta como aquele que o vê?

Atores, mil formas, mil cores. Uma vida que, em vez de se dedicar a viver a si própria, elege o nomadismo humano e resolve vaguear, vadiar, flanar, como se o natural da existência fosse ser aragem, sopro, uma vertigem que passa, para não mais ver, alma sem pouso. Um desfile quase infinito de modos de ser rodeia os nossos atores de hoje, assalta as suas vidas. Sim, pois se agora, por aqui, um papel dura um piscar de olhos e some, antigamente não era assim, dava para conviver um pouco mais com as próprias criações.

Certo, antigamente um ator era uma casa de cômodos movimentada, dentro de cada ator morava uma multidão, pois as peças apresentadas eram muitas, mudavam quase todo o dia. Mas, se as peças que traziam a multidão passavam tão rápidas que precisavam do ponto, pois nem sempre dava para decorar tantos textos, em contrapartida o teatro era de repertório. Assim, uma peça de qualidade poderia permanecer ali pronta, dentro do ator, a vida toda. O papel não morria, saía de cartaz para de repente voltar já. A qualquer momento, o papel pulava pela porta, saltava pela janela e lá ia divertir a plateia, todo lampeiro. Um ator tinha seus personagens, seus truques, andava de braços com a sua história, tinha o seu cavalo de batalha.

O cavalo de batalha era a peça certa, o tiro certeiro, o sucesso garantido, eterno por toda a vida. No tempo das grandes companhias lideradas por um primeiro ator, o cavalo de batalha podia ser uma peça de grande elenco, cenário suntuoso, de papelão, tecido e sarrafos de madeira. Sim, uma peça cara – como já estava pronta, no acervo, a remontagem era rápida e barata e podia viajar por todo o país.

Mas os grandes atores, mesmo quando eram líderes de companhias, gostavam de ter sucessos retumbantes totalmente pessoais – monólogos de absoluta força, para expor toda a sua potência. Um dos maiores exemplos históricos pode ser encontrado em Rodolfo Mayer (1910-1985), com o célebre espetáculo As mãos de Eurídice, de Pedro Bloch, que atingiu vários milhares de apresentações. Você pode pensar – que confortável, ter uma peça para retornar sempre, como se fosse um bom filho que à casa torna. Pois é, talvez existisse este abrigo, talvez o ator gostasse de ter um ponto estável, no seu meio oscilante de vida, para recorrer. Adoraria perguntar a um ator deste gênero, esclarecer o mistério, mas perdi a oportunidade: todos se foram.

Rodolfo Mayer, por exemplo, trabalhou em mais de cem peças de teatro, sem falar nas radionovelas, onde ele começou, nas telenovelas e nos filmes. A opção pelo cavalo de batalha era para sobreviver, ganhar dinheiro? Funcionava como instrumento de marketing, de fidelização de fã clube, fixação de identidade artística? Ou era um exercício de cortinas abertas? Um teste de força e potência?

Um outro dado da vida de ator de antigamente surge aqui – ninguém esperava, apesar do que se diz por aí, que o ator fosse apenas ele mesmo, com uns truques de algibeira. Injustiça dizer isto dos colossais velhos atores. Eles contavam com fortes traços pessoais sim, imprimiam tons particulares inegáveis aos desempenhos – e Dulcina de Morais (1908-1996), com sua expressividade facial forte e a dicção marcada, sempre surge como o grande exemplo.

Mas… eles buscavam soluções afinadas com cada nova vida exposta em cena num fluxo inesgotável de formas do humano. Como nascia isto? Como tinham acesso a este tipo de loucura controlada? Muito simples – o ator possuía um método de estudo seu, uma visão da arte infelizmente em desuso. Não existia ator sem estudo – estudo da arte do ator, a bem da verdade.

E o quê o ator estudava? Estudava papéis! Naturalmente, num país de cultura frágil como o Brasil, os métodos eram muito pessoais, percepções singulares da necessidade de contar com procedimentos permanentes de aperfeiçoamento. Ou nasciam da troca entre os integrantes dos elencos, a sabedoria de coxia, o aprendizado da classe na classe.

Para os atores dotados de pretensão intelectual, quer dizer, atores inclinados para o grande teatro, alheios à comédia e ao trololó de gosto popular, o sistema de aprendizado e de estudo não tinha erro: significava o mergulho nos grandes papéis dramáticos adequados ao temperamento do intérprete. Vamos a outro exemplo – Itália Fausta (1885?-1951).

A grande trágica brasileira (se bem que nascida na Itália), formada no amadorismo dos grêmios italianos de São Paulo, depois do início de sua carreira profissional fez uma viagem de estudos para a Itália. Segundo suas declarações aos jornais, ela teria estudado no Liceo Santa Cecília, em Roma, com o professor Gatinelli. Neste aprendizado, ela estudou os textos Gioconda, Magda, Irmãos em Armas e Fedra – ou seja, textos do repertório das grandes trágicas do momento, que ela poderia transformar em cavalos de batalha, tal a sua repercussão junto às plateias. Ou poderia manter como rotina de estudos pessoais.

Não penso que este tipo de formação está ultrapassado – por isto trago o debate aqui. Apesar da mania atual de teatro invisível – quer dizer, atores que representam como se estivessem apenas vivendo a própria vida – considero importante brigar por alguns valores fundamentais da arte. E perguntar aos atores o que é que eles fazem, como fazem, para que possam sentir no palco a fortaleza da profissão.

De saída, a velha ladainha: teatro é arte, é representação, consiste num ato muito requintado de trabalho com as emoções, sentimentos, percepções e pensamentos  acerca do mundo. Portanto, teatro é técnica. O natural, despojado, muito humano, é fingido, construído. Consiste numa simulação. O ator não está ali, saiu para passear e nem sequer deixou o paletó na cadeira.

O fato é que somos apenas jovens infantes na arte, jovens demais. Com o centenário da Escola de Teatro Martins Pena, completamos cem anos de estudos teatrais – o que é nada. O mais estranho é que o acontecimento passou despercebido, a classe não vibrou e pouco se comemorou. Fundada em 1908 devido ao empenho de Coelho Neto, seu primeiro diretor, ela só começou a funcionar em 1912 – portanto, até  a data da inauguração é confusa. A rigor, a escola não era necessária para o palco daquela época, no qual os artistas se formavam na prática, foi mais uma sinecura do que uma necessidade social.

Procópio Ferreira foi um dos grandes nomes formados pela casa – ou quase. Na realidade, ele estudava contra o gosto da família, foi chamado para uma peça profissional e abandonou o curso. Com o sucesso estrondoso, a escola o chamou de volta para diplomá-lo… Por este relato, dá para ver que a escola bem merecia um livro dedicado à sua história, pontilhado com muitos episódios saborosos, mas infelizmente o próprio governo do Estado ignora esta urgência.

Pois bem – o estudo das escolas mais antigas do país – a Martins Pena, o antigo Conservatório (UNIRIO), a EAD – ainda hoje faz surgir diante do estudioso um monstro sem cabeça curioso. Não temos um método de teatro. Nem muito menos seguimos, como base expressiva nacional, um método importado. Stanislaviski não é uma unanimidade. Nem o pobre Brecht. Somos empiristas, espontaneístas: cada ser de talento precisa sofrer muito para chegar a algum lugar.

Consequentemente, o estado da arte – e da vida – dos nossos atores tem um nome: solidão.  Apesar do ator abdicar de si para vivenciar e expor uma procissão de almas, este percurso acaba se tornando uma obra impressionista, tateante, encerrada na potência pessoal de cada um. Em uma frase: se não temos um método (ou métodos), seguimos decididos engajados no velho vai que dá.

Quais os resultados? Eles dependem exclusivamente do mérito pessoal de cada um. Dois trabalhos atuais ajudam a pensar as mágicas dos nossos intérpretes – os dois têm em comum o fato dos atores serem filhos da E. T. Martins Pena. Um, carioca, está caminhando para a desestreia, o outro, paulista, ainda vai estrear. Desestreia é um termo novo, bom para definir a situação de espetáculos sensacionais que, mal estreiam, precisam encerrar, pois a pauta disponível no teatro é curta. No caso, trata-se de uma peça para espíritos fortes – não é qualquer um com nervos de aço para  ver.

Traz o primeiro monólogo de Thelmo Fernandes, ator que ingressa na maturidade com pleno domínio dos seus recursos expressivos, dotado de uma energia telúrica admirável. O texto, literário em sua origem, aponta para múltiplas discussões a respeito do bem e do mal, sem conseguir, no entanto, ultrapassar o velho caráter dualista, da explicação cristã ocidental, e a visão sociológica da origem do problema. O Diário do Farol, texto de João Ubaldo Ribeiro (1941-2014), expõe os horrores da vida de um psicopata frio e amoral, aquele homem filho do desamor de família, incapaz de construir relações positivas de afeto.

Em adaptação de Domingos Oliveira (1936-2019) burilada por Fernando Philbert e Thelmo Fernandes, o texto sai da página e entra na vida, na vida de representação. Se torna partitura multifacetada, um desafio para a atuação. De certa forma, o ator, identidade criativa, aqui, nunca sai de cena – ele preside um ritual de vivência de uma história impactante. Portanto, o principio de racionalidade do ator precisa estar presente sempre, para dar corpo ao ser soturno central da narração e a uns tantos mais seres importantes para o desnudamento de sua identidade. Mas, veja lá, o jogo é muito complexo: o próprio carrasco protagonista necessita aparecer ao quadrado – contando a sua história e sendo ele mesmo em flashes passados e atuais.

Thelmo Fernandes domina a cena com o tom soturno e autocrático essencial à definição do personagem obscuro; revela um homem do mal ao mesmo tempo sutil e esquivo, como os seres das sombras, mas vaidoso o bastante para se expor ao público. Ele narra, representa, canta, recorre ao seu infinito acervo de expressões de arte para se impor como o mal em estado puro, sem qualquer caricatura.

A direção de Fernando Philbert tem a magia teatral exemplar de dar corpo ao texto, romper com qualquer hipótese de literatice, tornar as palavras guias intensas da representação. Mas isto acontece sem qualquer transbordamento lírico ou estético. Uma contenção objetiva, milimetricamente calculada, faz o impacto dos momentos mais cruéis se tornar arrasador.

Numa cena de luzes diáfanas e projeções que buscam, junto à cenografia, provocar um sutil efeito de água graças às pernas cenográficas de plástico amassado, o ator segue uma partitura límpida. Recorre a gestos mínimos, econômicos, em sintonia com uma intensa pulsação interior. Aquele  Thelmo Fernandes velho conhecido, camarada, eloquente, extrovertido, está longe da cena, assina um trabalho que nos obriga a dimensionar a grandeza do intérprete.

O falastrão de gestos largos, bonachão irresistível, espécie de descendente de Jaime Costa (1897 – 1967), se recolheu para um recanto remoto. Este novo homem enigmático se impõe, pleno, assustador. Ele faz com que a plateia o veja como efetivo ser solitário, macabro habitante de uma ilha-farol que renunciou ao mundo para conviver intensamente com a própria ruindade. O que é o mal, vocês sabem? – ele nos pergunta todo o tempo, docemente. E age pleno de certezas, como se ele fosse o senhor do farol indicado para iluminar as nossas vidas, por de cabeça para baixo máscaras sociais fáceis.

Então, conselho amigo, corra. A temporada será curta, é uma desestreia, não dá para correr o risco de perder.

Thelmo Fernandes | 18 de setembro de 2019

CARREIRACARREIRA

TIMELINE
2019

TEATRO

“Diário do Farol, uma peça sobre a maldade”
Monólogo adaptado da obra de João Ubaldo Ribeiro
Adaptação: Fernando Philbert e Thelmo Fernandes
Direção: Fernando Philbert
Temporadas: Rio de Janeiro

“A China é Azul”
Texto: José Wilker
Direção: Emílio de Mello
Leitura Dramatizada em comemoração aos 70 anos de nascimento de José Wilker
Teatro Ipanema – RJ

“Ele Ainda está Aqui”
Texto e Direção: Silvio Guindane
Personagem: “Miguel”
Temporada: São Paulo.
Turnê Internacional: Angola-África
Turnê Nacional: Niterói, Vitória, Fortaleza, Aracaju, Natal, São José dos Campos, Santos, Maceió, Nova Lima e BH

“Abujamra Presente”
Direção: João Fonseca
Temporadas: São Paulo e Rio de Janeiro
FTC – Festival de Teatro de Curitiba

TV

“Amor de Mãe” –  Novela – TV Globo
Direção: Noah Bressane
Personagem: “Bruno” (Participação)

“Filhos da Pátria” –  Mini Série – TV Globo
Segunda Temporada
Direção: Henrique Sauer
Personagem: “Vasco” (Participação)

STREAMING

“Reality Z” –  Mini Série – Netflix
Segunda Temporada
Direção geral de Claudio Torres e Rodrigo Monte
Personagem: “Peixe”

“Coisa mais Linda” –  Mini Série – Netflix
Segunda Temporada
Direção de Caíto Ortiz
Personagem: “Gilson”

2018

PRÊMIOS

Vencedor do Prêmio FITA de Teatro como Melhor Ator Coadjuvante com o espetáculo “O Beijo no Asfalto, o Musical” no papel de “Amado Ribeiro”

CINEMA

“O Pulo do Gato” – Longa
Direção: Felipe Joffily.
Personagem: “Apóstolo Adriano”

“Macabro” – Longa
Direção: Marcos Prado.
Personagem: “Delegado Rui”

TV

“Sob Pressão” –  Mini Série – TV Globo
Segunda  e Terceira Temporadas
Direção geral de Andrucha Waddington e Mini Kert
Personagem: “Capitão Botelho”

“Elis, viver é melhor que sonhar” –  Mini Série – TV Globo
Direção geral de Hugo Prata
Personagem: “Vinicius de Moraes”


STREAMING

“O Mecanismo” –  Mini Série – Netflix
Segunda Temporada
Direção geral de José Padilha, Marcos Prado e Daniel Resende
Personagem: “Maximiliano Carrascosa”

“Me Chama de Bruna” –  Mini Série – FOX Premium
Terceira Temporada
Direção geral de Calvito Leal e Duda Vaissmann
Personagem: “Wander”

 

TEATRO

“Ele Ainda está Aqui”
Texto e Direção: Silvio Guindane
Personagem Protagonista: “Miguel”
Turnê: Fortaleza, Juazeiro do Norte, Salvador, Brasília, São José do Rio Preto, Goiânia, Recife,
Porto Alegre, Uberaba, Curitiba e Manaus.

“O Beijo no Asfalto,  o Musical”
Direção: João Fonseca
Personagem: “Amado Ribeiro”
Turnê:  Maceió e Recife

“A Vida não é um Musical, o Musical”
Direção: João Fonseca e Leandro Muniz
Personagem Protagonista: “Governador Sergio Camargo”
Temporadas no Rio e FITA 2018

2017

PRÊMIOS

Indicado ao Prêmio NOTÍCIAS DE TV como Melhor Ator Coadjuvante com a novela “Rock Story” no papel de “Nelson”

CINEMA

“A Divisão” – Longa
Direção: Vicente Amorim.
Personagem: “Ramos”

“Chacrinha, o Velho Guerreiro” – Longa
Direção: Andrucha Waddington.
Personagem: “Boni”

“Lucicreide vai à Marte” – Longa
Direção: Rodrigo César.
Personagem: “Apresentador”

“Os Salafrários” – Longa
Direção: Pedro Antônio.Personagem: “Delegado”

“A Ida” – Curta
Direção: Vítor Leite.
Personagem: “Álvaro”

TV

“Cidade Poibida” –  Mini Série – TV Globo
Direção geral de Maurício Farias.
Personagem: “Fagundes”

“Sob Pressão” –  Mini Série – TV Globo
Primeira Temporada
Direção geral de Andrucha Waddington e Mini Kert
Personagem: “Capitão Botelho”

“Rock Story” – Novela – TV Globo
Direção Geral de Dennis Carvalho e Maria de Médicis.
Personagem: “Nelson”

STREAMING

“A Divisão” – Série Globoplay – Primeira e Segunda Temporadas
Direção: Vicente Amorim.
Personagem: “Ramos”

TEATRO

“Estes Fantasmas”
Direção: Sergio Módena
Personagem Protagonista: “Pasquale Lojácono”
Temporada no Rio

“Édipo Unplugged”
Direção: João Fonseca e Paula Sandroni
Personagem Protagonista: “Édipo”
Temporadas no Rio

2016

PRÊMIOS

Indicado ao Prêmio REDENTOR de Cinema como Melhor Ator Coadjuvante com o longa “Sob Pressão” no papel de “Capitão Botelho” – Festival do Rio
Indicado ao Prêmio FITA de Teatro como Melhor Ator Coadjuvante com o espetáculo “O Beijo no Asfalto, o Musical” no papel de “Amado Ribeiro”

TEATRO

“O Beijo no Asfalto, o Musical”
Direção: João Fonseca
Personagem: “Amado Ribeiro”
FESTIVAL DE CURITIBA, FITA

“Chabadabadá”

Texto: Xico Sá
Direção: Thelmo Fernandes
Atuação: Marcos França e André Siqueira
Segunda Temporada no Rio

TV 

“Rock Story” – Novela – TV Globo
Direção geral de Dênis Carvalho.
Personagem: “Nelson”

“Tocs de Dalila” – Série – Multishow
Direção geral de Daniela Braga.
Personagem: “Pedro Henrique”

“Mr. Brau” – TV Globo
Direção geral de Maurício Farias.
Participação: “Prefeito Walther”

CINEMA

“Divórcio 190” – Longa
Direção: Pedro Amorim.
Personagem: “Milton”

“Mormaço” – Longa
Direção: Marina Meliande.
Personagem: “Eduardo”

“O Vendedor de Sonhos” – Longa
Direção: Jayme Monjardim.

2015

PRÊMIOS

Indicado ao Prêmio APTR de Teatro como Melhor Ator Coadjuvante com o espetáculo “S´imbora o Musical, a história de Wilson Simonal” no papel de “Carlos Imperial”

Indicado ao Prêmio Cesgranrio de Teatro como Melhor Ator de Musical com o espetáculo “O Beijo no Asfalto, o Musical” no papel de “Amado Ribeiro”

Indicado ao Prêmio Botequim Cultural de Teatro como Melhor Ator Coadjuvante com o espetáculo “O Beijo no Asfalto, o Musical” no papel de “Amado Ribeiro”

Indicado ao Prêmio BIBI FERREIRA de Teatro como Melhor Ator Coadjuvante com o espetáculo “S´imbora o Musical, a história de Wilson Simonal” no papel de “Carlos Imperial”

TEATRO

“O Beijo no Asfalto, o Musical”
Direção: João Fonseca
Personagem: “Amado Ribeiro”
Temporadas no Rio

“S´imbora o Musical, a história de Wilson Simonal”
Direção: Pedro Brício
Personagem Protagonista: “Carlos Imperial”
Temporadas no Rio e São Paulo

“Chabadabadá”
Texto: Xico Sá
Direção: Thelmo Fernandes
Atuação: Marcos França e André Siqueira
Temporadas no Rio e Niterói

Leituras Dramatizadas:
“Novas Diretrizes em Tempos de Paz”, Texto e direção de Bosco Brasil; Elenco: Tony Ramos e Thelmo Fernandes; Local: Casa da Gávea

TV 

“Tapas e Beijos” –  Mini Série – TV Globo
Direção geral de Maurício Farias.
Personagem: “Delegado Queiroz”

“Vitória” – Novela – Rede Record
Direção Geral de Edgard Miranda.
Personagem: “William”

CINEMA

“Sob Pressão” – Longa
Direção: Andrucha Waddington.
Personagem: “Capitão Botelho”

“O Roubo da Taça” – Longa
Direção: Caíto Ortiz.
Personagem: “LG – Luis Gustavo”

2014

PRÊMIOS

Indicado ao Prêmio APCA-SP de Teatro como Melhor Ator com o espetáculo “A Arte da Comédia” no papel de “Prefeito De Caro”

TEATRO

“A Arte da Comédia”
Direção: Sergio Módena
Personagem Protagonista: “Prefeito De Caro”

Temporadas em São Paulo e Curitiba
Participação no Festival de Teatro de Curitiba

“O Estranho Caso do Cachorro Morto”
Direção: Moacyr Goes
Personagem: “Pai(Ed)”
Temporada no Rio

“Pluft, o fantasminha”
Direção: Cacá Mourthé
Personagem: “Perna de Pau”
Turnê Nacional: Salvador, BH e Porto Alegre

TV 

“Vitória” – Novela – Rede Record
Direção Geral de Edgard Miranda.
Personagem: “William”

“Milagres de Jesus” –  Mini Série – Rede Record
Direção geral de João Camargo.
Episódio: “O Inválido do Poço de Betesda”
Personagem: “Fariseu”

2013

PRÊMIOS

Vencedor do 3o Prêmio FITA de Teatro como Melhor Ator com o espetáculo “A Arte da Comédia” no papel de “Prefeito De Caro”
Indicado ao Prêmio Shell de Teatro como Melhor Ator com o espetáculo “A Arte da Comédia” no papel de “Prefeito De Caro”
Indicado ao Prêmio Cesgranrio de Teatro como Melhor Ator com o espetáculo “A Arte da Comédia” no papel de “Prefeito De Caro”

TEATRO

“A Arte da Comédia”
Direção: Sergio Módena
Personagem Protagonista: “Prefeito De Caro”
Temporadas no Rio e em Campos
Participação no FITA 2013

“Pluft, o fantasminha”
Direção: Cacá Mourthé
Personagem: “Perna de Pau”
Temporada no Rio

TV 

“O Amor e a Morte” – Especial de fim de ano – Rede Record
Direção de Marco Altberg.
Personagens: “Ronaldo” e “Ernesto”

“José do Egito” –  Mini Série – Rede Record
Direção geral de Alexandre Avancini.
Personagem: “Jetur”

“Placebo” –  Programa Piloto
Direção de Hamsa Wood.
Personagem: “Glaydisson”

CINEMA

“A esperança é a última que morre”
Direção: Calvito Leal
Personagem: “Major Leandro Macedo”

“Ninguém ama ninguém… Por mais de dois anos”
Direção: Clovis Mello
Personagem: “Portela”

“502″
Direção: Miguel de Oliveira
Personagem Protagonista: “Pedro”
Selecionado para o SHORT FILM CORNER/Festival de Cannes 2013

2012

TEATRO

“Não sobre Rouxinóis”
Direção: João Fonseca e Vinícius Arneiro
Personagem Protagonista: “Chefe Whalen”
Temporada no Rio

“O Casamento”
Direção: João Fonseca e Antônio Abujamra
Personagem: “Dr. Camarinha”
Festival de Teatro de Curitiba

“Escravas do Amor”
Direção: João Fonseca
Personagem: “Dr. Meira”
Festival de Teatro de Curitiba

“A Aurora da Minha Vida, um musical brasileiro”
Texto e Direção: Naum Alves de Sousa
Personagens: “Bobo”, “Diretor”e “Padre”
Temporada no Rio

“Édipo Unplugged”
Direção: João Fonseca e Paula Sandroni
Personagem Protagonista: “Édipo”
Apresentação única
Leituras Dramatizadas:
“Central Park West”, Texto de Woody Allen; Direção: Marcus Alvisi; Local: Midrash
“A Falecida”, Texto de Nelson Rodrigues; Direção: Sura Berdtchevsky; Local: Casa da Gávea
“O Beijo no Asfalto”; Texto de Nelson Rodrigues; Direção: Henrique Tavares; Local: Casa da Gávea

TV 

“José do Egito” –  Mini Série – Rede Record
Direção de Alexandre avancini.
Personagem: “Jetur”

“Rei Davi” –  Mini Série – Rede Record
Direção de Edson Spinello.
Personagem: “Natã”

CINEMA

“As Fantásticas Aventuras de um Capitão”
Direção: Marcos Jorge
Personagem: “Américo Antunes”

“Ao Meio – versão 3D”
Direção: Vítor Leite
Personagem Protagonista: “Ivan, o mágico”

2010

PRÊMIOS

Indicado ao Prêmio APTR 2009 como Melhor Ator Coadjuvante com o espetáculo “Tom e Vinícius, o musical” no papel de “Vinícius de Moraes”.

TEATRO

“Comédia Russa”
Direção: João Fonseca
Personagem: “Vladimir”
Temporadas no Rio

“Macbeth”
Direção: Aderbal Freire Filho
Personagem: “Banquo”
Temporadas no Rio e em SP

“Gota D’água”
Direção: João Fonseca
Personagem: “Creonte”
Teatro João Caetano-RJ

TV 

“Ribeirão do Tempo” –  Novela – Rede Record
Direção de Edgard Miranda.
Personagem: “Nasinho”

CINEMA

“Cilada.com”
Direção: José Alvarenga
Personagem “Gerson”

“Disparos”
Direção: Juliana Reis
Personagem “Inspetor Gomes”

2009

PRÊMIOS

Indicado ao 3o Prêmio Contigo de Teatro como Melhor Ator com o espetáculo “Tom e Vinícius, o musical” no papel de “Vinícius de Moraes”.

TEATRO

“Tom e Vinícius, o musical”
Direção: Daniel Herz
Personagem protagonista: “Vinicius de Moraes”
Temporada de 8 meses no Rio de Janeiro e turnê pelo país

“Dois prá lá Dois prá cá”
Direção: Cesar Amorim
Estréia nacional em Natal-RN
Participação no FITA(Festival de Teatro de Angra dos Reis)

TV 

Programa “Cilada”, de Bruno Mazzeo – 6a. temporada
Direção de Felipe Joffily
Personagem “Gerson”

“Ribeirão do Tempo” –  Novela – Rede Record
Direção de Edgard Miranda.
Personagem: “Nasinho”

CINEMA

“Malú de Bicicleta”
Direção: Flávio Tambellini
Personagem “Oliveira”

“Chico Xavier”
Direção: Daniel Filho
Personagem “Menezes de Assis”

“Beat the World”
Direção: Rob Adetuyi
Personagem “Jorge”

“Muita Calma nessa Hora”
Direção: Felipe Joffily
Personagem “Pescador”

2008

PRÊMIOS

Vencedor do Prêmio APTR 2007 de Teatro como Melhor Ator Coadjuvante com o espetáculo “Gota D´Água” no papel de “Creonte”.
Vencedor do Prêmio Qualidade Brasil como Melhor Ator em Espetáculo Musical de Teatro no Rio de Janeiro com o espetáculo “Gota D´Água” no papel de “Creonte”.
Indicado ao Prêmio Qualidade Brasil como Melhor Ator em Espetáculo Musical de Teatro em São Paulo com o espetáculo “Tom e Vinicius” no papel de “Vinicius de Moraes”.
Indicado ao Prêmio Contigo de Teatro como Melhor Ator com o espetáculo “Gota D´Água” no papel de “Creonte”.

TEATRO

“Tom e Vinícius, o musical”
Direção: Daniel Herz
Personagem protagonista: “Vinicius de Moraes”

TV 

Minissérie “Capitu” – Rede Globo
Direção de Luiz Fernando Carvalho,
Personagem “Gurgel”

Novela “Duas Caras” –  Rede Globo
Direção de Wolf Maya.

Programa “Faça sua História” – episódio “A Deusa Extraterrestre” –  Rede Globo
Direção de Mauro Farias,
Personagem “Normando”.

Programa “Casos e Acasos” – episódio “A volta, a cena, as férias” – Rede Globo
Direção de Carlo Milani
Personagem “Nereu”

CINEMA

“A Mulher Invisível” 
Direção de Claudio Torres
Personagem “Alberto”

2007

PRÊMIOS 

Indicado ao Prêmio Shell de Teatro como Melhor Ator com o espetáculo “Gota D´Água” no papel de “Creonte”.

TEATRO 

“Gota D’água” (musical baseado na obra de Chico Buarque)
Direção de João Fonseca
Personagem “Creonte”

“O que diz Molero”, romance de Diniz Machado
Adaptado e dirigido por Aderbal Freire Filho.
Um mês de temporada no Teatro Nacional Maria II em Lisboa, Portugal.

TV

Programa “Cilada”, de Bruno Mazzeo – 3a. temporada
Direção de Walmor Pamplona
Personagem “Gerson”

“Paraíso Tropical” – Rede Globo
Personagem: “Toninho”.

“Sítio do Picapau Amarelo” – Rede Globo
Personagem: “Barba Azul”.

Programa “Sob Nova Direção” – Rede Globo
Episódio: “Dedo duro de matar”.

CINEMA 

Atua no longa “Feliz Natal” 
Pimeira direção de Selton Mello
Personagem: “Neto”

2006

Completa 15 anos de carreira e 10 anos como integrante da Cia. Fodidos Privilegiados.

TEATRO

Musical “A Ópera do Malandro” –  de Chico Buarque – Segunda turnê em Portugal
Direção de Charles Moeller e Claudio Botelho
Personagem “Tigrão”.
“Palco Giratório” do SESC – espetáculos “Édipo Unplugged”, “A Fonte dos Santos” e “Tudo no Timing”
Cia. Fodidos Privilegiados nos estados da Bahia, Brasília e Mato Grosso do Sul.
Musical “A Ópera do Malandro em Concerto”
Direção de Charles Moeller e Claudio Botelho
Personagem “Geni”

Festival Riocenacontemporânea com a leitura dramatizada “O Processo”, de Franz Kafka
Direção de José Henrique Personagem,
“Advogado Huld”.

TV 

Programa “Cilada”, de Bruno Mazzeo – 2a. temporada
Direção de Walmor Pamplona
Personagem “Gerson”

“Pé na Jaca” – Rede Globo
Personagem: Betão.

“Floribella” – Bandeirantes
Personagem “Vespa”.

Programa “A Diarista”, nos episódios “Aquele do anel” “Saia injusta” – Rede Globo.

Cinema Longa “Tropa de Elite”
Direção de José Padilha,
Personagem “Sargento Alves”.

2005

TEATRO 

Musical “A Ópera do Malandro”, de Chico Buarque – Primeira turnê em Portugal
Direção de Charles Moeller e Claudio Botelho,
Personagem “Tigrão”.
Nas cidades de Lisboa, Porto e Figueira da Foz. Nesta turnê o espetáculo foi assistido por mais de 100.000 pessoas.

“Tour Enrique Diaz” na França com o espetáculo “Melodrama” 
Direção de Enrique Diaz,
Personagem “Ébrio”.
Nas cidades de Paris, Tarbes e Biarritz, junto à Cia. Dos Atores.

TV 

Programa “Carga Pesada”, episódio “Penúltimo desejo” –  Rede Globo.

2004

TEATRO 

Turne pela França com espetáculo “Santo Elvis”
Nas cidades de Annecy, Grenoble e Limoges.

Espetáculo “Édipo Unplugged” – Festival Riocenacontemporânea
Direção de João Fonseca e Paula Sandroni
Personagem “Édipo”.

TV 

Novela “Senhora do Destino” – Rede Globo
Personagem “Seu João”.

Minissérie “Aprendendo a Empreender Pousadas” – Canal Futura
Direção de Marco Altberg
Personagem “Cidão”.

2003

TEATRO 

Estréia no musical “A Ópera do Malandro” de Chico Buarque
Direção de Charles Moeller e Cláudio Botelho
Personagem de “Geni”.

Espetáculo “Pluft, um Fantasminha”
Direção de Cacá Mourthé
Personagem ” Perna de Pau”.

TV 

Novela “Kubanacam” da Rede Globo
Personagem “Louco Deus”.

Programa “A Grande Família”, Episódio “Mãe do Ano” –  Rede Globo.

CINEMA 

Longa “Olga”
Direção de Jayme Monjardim
Personagem “Bangu”.

Curta “Capital Circulante” 
Direção de Ricardo Mehdeff
Personagem “Atravessador”.

2002

TEATRO 

Espetaculo “Santo Elvis” – Festival Riocenacontemporânea
Direção de Thierry Themoroux e Jacques Vincey
Personagem “Coronel Parker”.

TV 

Novela “Senhora do destino” da Rede Globo
Personagem “Feirante”.

Novela “Esperança” – Rede Globo
Personagem “Operário grevista”.

Programa “A Grande Família” da Rede Globo
Episódio “É pai, é pedra, é o fim do caminho”

CINEMA 

Curta “Carro Forte” 
Direção de Mário Diamante,
Personagem “Gigi”.

Curta “ Fui… ”
Direção de Guilherme Fiúza,
Personagem “Policial”.

2001

TEATRO 

Espetáculo “O Beijo no Asfalto” – de Nelson Rodrigues
Direção de Marcus Alvisi
Personagem “Cunha”.

Espetáculo “A Resistível Ascenção de Arturo Ui”, de Brecht
Direção de Moacir Chaves
Personagem “Ernesto Roma”.

TV 

Novela “Malhação” da Rede Globo
Personagem “Oficial de Justiça”.

Novela “Um anjo caiu do céu” da Rede Globo
Personagem “Dono da Birosca”.

Programa “A Grande Família” da Rede Globo
Episódio “É pai, é pedra, é o fim do caminho”.

CINEMA 

Longa “Bendito Fruto”
Direção de Sergio Goldemberg
Personagem “Enfermeiro”.

Longa “O Vestido”,
Direção de Paulo Thiago
Personagem “Apresentador”.

2000

TEATRO 

Estréia “Jonas e a Baleia” de Maria Clara Machado
Direção de Cacá Mourthé
Personagem “Jonas”.

Espetáculo “Bugiaria”
Direção de Moacir Chaver.

Espetáculo “O Casamento” – Festival Ibero- Americano de Teatro em Bogotá, Colômbia.

TV 

Novela “Terra Nostra” da Rede Globo
Personagem “Desempregado”.

Minissérie “Aquarela do brasil” da Rede Globo
Direção de Jayme Monjardim,
Personagem “Cantor de Rádio”.

CINEMA 

Longa “Lost Zweig” 
Direção de Sylvio Back,
Personagem “Orson Welles”.

1999

TEATRO 

Espetáculo “O Casamento” – FITEI (Festival de Teatro de Expressão Ibérica) no Porto, Portugal.

Espetáculo “Tudo no Timing” com os Fodidos Privilegiados
Direção de João Fonseca e Terry O’Reilly.

TV 

Novela “Vila Madalena” da Rede Globo
Personagem “Policial”.

Novela “Andando nas nuvens” da Rede Globo
Personagem “Enfermeiro”.

1998

TEATRO 

Espetáculo “A Resistível Ascenção de Arturo Ui” de Brecht
Direção de Antonio Abujamra e João Fonseca,
Personagem “Velho Ator”.

Espetáculo “Auto da Compadecida” de Ariano Suassuna
Direção de Antonio Abujamra e João Fonseca,
Personagem “João Grilo”.

Participa da leitura dramatizada de “A Ópera dos Três Vinténs”de Brecht
Direção de José Renato,
Direção Musical de Chico Mello,
Personagem “Mac Navalha”.

1997

TEATRO 

Espetáculo “O Casamento” de Nelson Rodrigues – No festival de Teatro de Curitiba
Direção de Antonio Abujamra e João Fonseca,
Personagem ” Dr. Camarinha”.

Espetáculo “O Casamento” – FIT (Festival Internacional de Teatro de BH)

Espetáculo “O Casamento” – FILO (Festival Internacional de Londrina)

Espetáculo “O Casamento” – Festival de Inverno de Ouro Preto 1996

Estréia na Cia. Fodidos Privilegiados com o espetáculo “O que é bom em segredo é melhor em Público” 
Direção de Antonio Abujamra

1995

TEATRO 

Musical “Concerto para Virgulino sem Orquestra” 
Texto e Direção de Vital Santos.

TV 

Programa “Você Decide” da Rede Globo
Direção de Tizuka Yamazaki,
Personagem “Sandro Cinema”.

CINEMA 

Longa “Fica Comigo” 
Direção de Tizuka Yamazaki.

1994 - 1991

TEATRO 

Companhia “Fanfarra Carioca” – Espetáculos Somos todos 22, Foro morto e Anita Garibaldi
Direção de Sidney Cruz,
Personagem(última peça) “Garibaldi”.

1987

PRÊMIOS

Prêmio de melhor ator coadjuvante no II Festival Nacional de Teatro Infantil em São Mateus, ES.
Prêmio de ator revelação no I Festival de Teatro Infantil do Liceu de Artes e Ofícios, RJ.

Teatro Amador
Espetáculo Ah, se eu fosse Rei
Direção de de Elbe de Holanda, junto ao GATIG (Grupo de Artes e Teatro da Ilha do Governador),
Personagem “Bobo da Corte”.

01/8/00 - 18/6/102000 - 2010
Winter purslane courgette pumpkin quandong komatsuna fennel green bean cucumber watercress. Pea sprouts wattle seed rutabaga okra yarrow cress avocado grape.
2019

PRÊMIOS

Indicado ao  Prêmio BRASIL MUSICAL como Melhor Ator  com o espetáculo “A Vida não é um Musical, o Musical” no papel de “Governador Sergio Camargo”

TEATRO

“Ele Ainda está Aqui”
Texto e Direção: Silvio Guindane
Personagem Protagonista: “Miguel”
Temporada: São Paulo.

2019

PRÊMIOS

Indicado ao  Prêmio BRASIL MUSICAL como Melhor Ator com o espetáculo “A Vida não é um Musical, o Musical” no papel de “Governador Sergio Camargo”

TEATRO

“Ele Ainda está Aqui”
Texto e Direção: Silvio Guindane
Personagem Protagonista: “Miguel”
Temporada: São Paulo.

Thelmo FernadesThelmo Fernades

Ator

Completa em 2019 vinte e oito anos de carreira. Constam em seu currículo mais de 50 trabalhos em teatro, cinema e televisão onde trabalhou com renomados diretores como Antonio Abujamra, Andrucha Waddington, Vicente Amorim, Aderbal Freire Filho, Denis Carvalho, João Fonseca, Enrique Diaz, Edgard Miranda, Luiz Fernando Carvalho, José Padilha, Alexandre Avancini, Selton Mello, entre outros. 

Com diversas indicações e o prestígio alcançado ao longo deste tempo se estabeleceu como um nome de peso do cenário artístico nacional.

MINHA HISTÓRIA

Thelmo está no ar na Segunda Temporada de FILHOS DA PÁTRIA como "Vasco". Rede Globo.

TV

"DIÁRIO DO FAROL, uma peça sobre a MALDADE" Sextas às Segundas às 20 horas. ESPAÇO ABU, em Copacabana. ATÉ 9 DE DEZEMBRO

Teatro

Thelmo está no ar com  A DIVISÃO, primeira temporada, no Globoplay.

Streaming
Prêmios & Indicações
0
TV, Seriados e Comerciais
0
Cinema Longas e Curtas
0
Peças Teatrais e Musicais
0

TrabalhosTrabalhos

Realizados e em Andamentos
DIÁRIO DO FAROL, UMA PEÇA SOBRE A MALDADE – 2019
NOVIDADES, TEATRO
A DIVISÃO – 2017
NOVIDADES, STREAMING
FILHOS DA PÁTRIA – 2019
NOVIDADES, TV
ELE AINDA ESTÁ AQUI – 2019/2018
TEATRO
ABUJAMRA PRESENTE – 2019
TEATRO
SOB PRESSÃO – 2017/2018
TV
ME CHAMA DE BRUNA – 2018
STREAMING, TV
ROCK STORY – 2016/2017
TV
CIDADE PROIBIDA – 2017
TV
CHACRINHA, O VELHO GUERREIRO – 2017
CINEMA
O BEIJO NO ASFALTO, O MUSICAL – 2016/2017/2018
TEATRO
TAPAS E BEIJOS – 2015
TV
VITÓRIA – 2014
TV
ELIS, VIVER É MELHOR QUE SONHAR – 2018
TV
A VIDA NÃO É UM MUSICAL, O MUSICAL – 2018
TEATRO
O MECANISMO – 2018
STREAMING
GOTA D’ÁGUA – 2007/2008/2009
TEATRO
A ARTE DA COMÉDIA – 2013/2012
TEATRO
TOM E VINÍCIUS, O MUSICAL – 2009/2008
TEATRO
S´IMBORA, O MUSICAL, A HISTÓRIA DE WILSON SIMONAL – 2014
TEATRO
A ÓPERA DO MALANDRO – 2005/2004/2003
TEATRO
JOSÉ DO EGITO – 2013/2012
TV
REI DAVI
TV
ESTES FANTASMAS – 2017
TEATRO
CILADA
TV
ÉDIPO UNPLUGGED – 2017/2012/2008/2006/2005/2004
TEATRO
O CASAMENTO – 2012/2000/1999/1998/1997
TEATRO
AUTO DA COMPADECIDA – 1999/1998
TEATRO
TUDO NO TIMING – 2006/2002/2001/2000/1999
TEATRO
COMÉDIA RUSSA – 2012/2011/2010
TEATRO
NÃO SOBRE ROUXINÓIS – 2012
TEATRO
MACBETH – 2010
TEATRO
O ESTRANHO CASO DO CACHORRO MORTO – 2014
TEATRO
A RESISTÍVEL ASCENSÃO DE ARTURO UI – 2001
TEATRO
O QUE DIZ MOLERO – 2007
TEATRO
MELODRAMA – 2005
TEATRO
O BEIJO NO ASFALTO – 2002/2001
TEATRO
SANTO ELVIS – 2004/2003/2002
TEATRO
BUGIARIA – 2010
TEATRO
AS MALANDRAGENS DE SCAPINO – 1996
TEATRO
ÓPERA DO MALANDRO EM CONCERTO – 2006
TEATRO
A AURORA DA MINHA VIDA, UM MUSICAL BRASILEIRO – 2012/2011
TEATRO
A RESISTÍVEL ASCENSÃO DE ARTURO UI – 1998
TEATRO
TÍMON DE ATENAS – 2001
TEATRO
ESCRAVAS DO AMOR – 2012
TEATRO
O QUE É BOM EM SEGREDO É MELHOR EM PÚBLICO – 1996
TEATRO
PLUFT, O FANTASMINHA (2013 E 2014)
TEATRO
JONAS E A BALEIA – 2001/2000
TEATRO
AS ARTIMANHAS DE SCAPINO – 1990
TEATRO
A FORÇA DO DESTINO – 2007
TEATRO
CONCERTO PARA VIRGULINO SEM ORQUESTRA – 1995
TEATRO
RIBEIRÃO DO TEMPO
TV
O AMOR E A MORTE
TV
CASOS E ACASOS
TV
POR TODA MINHA VIDA
TV
VOCÊ DECIDE
TV
MILAGRES DE JESUS
TV
TOCS DE DALILA
TV
FOGO MORTO 1994
TEATRO
ANITA GARIBALDI – 1993
TEATRO
CAPITU
TV
A GRANDE FAMÍLIA
TV
A DIARISTA
TV
FAÇA SUA HISTÓRIA
TV
CARGA PESADA
TV
SÍTIO DO PICAPAU AMARELO
TV
FLORIBELLA
TV
MACABRO – 2018
CINEMA, NOVIDADES
O PULO DO GATO
NOVIDADES
LUCICREIDE VAI À MARTE
NOVIDADES
OS SALAFRÁRIOS
NOVIDADES
SOB PRESSÃO
CINEMA
DIVÓRCIO
CINEMA
TROPA DE ELITE
CINEMA
FELIZ NATAL
CINEMA
NINGUÉM AMA NINGUÉM POR MAIS DE DOIS ANOS
CINEMA
O ROUBO DA TAÇA
CINEMA
CILADA.COM
CINEMA
A ESPERANÇA É A ÚLTIMA QUE MORRE
CINEMA
MORMAÇO
CINEMA
CHICO XAVIER
CINEMA
GIOVANNI IMPROTTA
CINEMA
MALU DE BICICLETA
CINEMA
DISPAROS
CINEMA
A MULHER INVISÍVEL
CINEMA
O DUELO
CINEMA
MUITA CALMA NESSA HORA
CINEMA
LOST ZWEIG
CINEMA
O VESTIDO
CINEMA
BENDITO FRUTO
CINEMA
MARIA, MÃE DO FILHO DE DEUS
CINEMA
OLGA
CINEMA
CONCEIÇÃO – AUTOR BOM É AUTOR MORTO
CINEMA
FICA COMIGO
CINEMA
LARA
CINEMA
CARRO FORTE
CINEMA
CAPITAL CIRCULANTE
CINEMA
A IDA
CINEMA
502
CINEMA
AO MEIO
CINEMA
DESCONSTRUÇÃO
CINEMA
AMOR
CINEMA
FUI !!!
CINEMA
O CALENDÁRIO
CINEMA
JOÃO QUE NÃO AMAVA TEREZA
CINEMA
BANDEIRA 0
CINEMA
COISA MAIS LINDA – 2019
STREAMING
REALITY Z – 2019
STREAMING

CARREIRACARREIRA

TIMELINE
2019

TEATRO

“Diário do Farol, uma peça sobre a maldade”
Monólogo adaptado da obra de João Ubaldo Ribeiro
Adaptação: Fernando Philbert e Thelmo Fernandes
Direção: Fernando Philbert
Temporadas: Rio de Janeiro

“A China é Azul”
Texto: José Wilker
Direção: Emílio de Mello
Leitura Dramatizada em comemoração aos 70 anos de nascimento de José Wilker
Teatro Ipanema – RJ

“Ele Ainda está Aqui”
Texto e Direção: Silvio Guindane
Personagem: “Miguel”
Temporada: São Paulo.
Turnê Internacional: Angola-África
Turnê Nacional: Niterói, Vitória, Fortaleza, Aracaju, Natal, São José dos Campos, Santos, Maceió, Nova Lima e BH

“Abujamra Presente”
Direção: João Fonseca
Temporadas: São Paulo e Rio de Janeiro
FTC – Festival de Teatro de Curitiba

TV

“Amor de Mãe” –  Novela – TV Globo
Direção: Noah Bressane
Personagem: “Bruno” (Participação)

“Filhos da Pátria” –  Mini Série – TV Globo
Segunda Temporada
Direção: Henrique Sauer
Personagem: “Vasco” (Participação)

STREAMING

“Reality Z” –  Mini Série – Netflix
Segunda Temporada
Direção geral de Claudio Torres e Rodrigo Monte
Personagem: “Peixe”

“Coisa mais Linda” –  Mini Série – Netflix
Segunda Temporada
Direção de Caíto Ortiz
Personagem: “Gilson”

2018

PRÊMIOS

Vencedor do Prêmio FITA de Teatro como Melhor Ator Coadjuvante com o espetáculo “O Beijo no Asfalto, o Musical” no papel de “Amado Ribeiro”

CINEMA

“O Pulo do Gato” – Longa
Direção: Felipe Joffily.
Personagem: “Apóstolo Adriano”

“Macabro” – Longa
Direção: Marcos Prado.
Personagem: “Delegado Rui”

TV

“Sob Pressão” –  Mini Série – TV Globo
Segunda  e Terceira Temporadas
Direção geral de Andrucha Waddington e Mini Kert
Personagem: “Capitão Botelho”

“Elis, viver é melhor que sonhar” –  Mini Série – TV Globo
Direção geral de Hugo Prata
Personagem: “Vinicius de Moraes”


STREAMING

“O Mecanismo” –  Mini Série – Netflix
Segunda Temporada
Direção geral de José Padilha, Marcos Prado e Daniel Resende
Personagem: “Maximiliano Carrascosa”

“Me Chama de Bruna” –  Mini Série – FOX Premium
Terceira Temporada
Direção geral de Calvito Leal e Duda Vaissmann
Personagem: “Wander”

 

TEATRO

“Ele Ainda está Aqui”
Texto e Direção: Silvio Guindane
Personagem Protagonista: “Miguel”
Turnê: Fortaleza, Juazeiro do Norte, Salvador, Brasília, São José do Rio Preto, Goiânia, Recife,
Porto Alegre, Uberaba, Curitiba e Manaus.

“O Beijo no Asfalto,  o Musical”
Direção: João Fonseca
Personagem: “Amado Ribeiro”
Turnê:  Maceió e Recife

“A Vida não é um Musical, o Musical”
Direção: João Fonseca e Leandro Muniz
Personagem Protagonista: “Governador Sergio Camargo”
Temporadas no Rio e FITA 2018

2017

PRÊMIOS

Indicado ao Prêmio NOTÍCIAS DE TV como Melhor Ator Coadjuvante com a novela “Rock Story” no papel de “Nelson”

CINEMA

“A Divisão” – Longa
Direção: Vicente Amorim.
Personagem: “Ramos”

“Chacrinha, o Velho Guerreiro” – Longa
Direção: Andrucha Waddington.
Personagem: “Boni”

“Lucicreide vai à Marte” – Longa
Direção: Rodrigo César.
Personagem: “Apresentador”

“Os Salafrários” – Longa
Direção: Pedro Antônio.Personagem: “Delegado”

“A Ida” – Curta
Direção: Vítor Leite.
Personagem: “Álvaro”

TV

“Cidade Poibida” –  Mini Série – TV Globo
Direção geral de Maurício Farias.
Personagem: “Fagundes”

“Sob Pressão” –  Mini Série – TV Globo
Primeira Temporada
Direção geral de Andrucha Waddington e Mini Kert
Personagem: “Capitão Botelho”

“Rock Story” – Novela – TV Globo
Direção Geral de Dennis Carvalho e Maria de Médicis.
Personagem: “Nelson”

STREAMING

“A Divisão” – Série Globoplay – Primeira e Segunda Temporadas
Direção: Vicente Amorim.
Personagem: “Ramos”

TEATRO

“Estes Fantasmas”
Direção: Sergio Módena
Personagem Protagonista: “Pasquale Lojácono”
Temporada no Rio

“Édipo Unplugged”
Direção: João Fonseca e Paula Sandroni
Personagem Protagonista: “Édipo”
Temporadas no Rio

2016

PRÊMIOS

Indicado ao Prêmio REDENTOR de Cinema como Melhor Ator Coadjuvante com o longa “Sob Pressão” no papel de “Capitão Botelho” – Festival do Rio
Indicado ao Prêmio FITA de Teatro como Melhor Ator Coadjuvante com o espetáculo “O Beijo no Asfalto, o Musical” no papel de “Amado Ribeiro”

TEATRO

“O Beijo no Asfalto, o Musical”
Direção: João Fonseca
Personagem: “Amado Ribeiro”
FESTIVAL DE CURITIBA, FITA

“Chabadabadá”

Texto: Xico Sá
Direção: Thelmo Fernandes
Atuação: Marcos França e André Siqueira
Segunda Temporada no Rio

TV 

“Rock Story” – Novela – TV Globo
Direção geral de Dênis Carvalho.
Personagem: “Nelson”

“Tocs de Dalila” – Série – Multishow
Direção geral de Daniela Braga.
Personagem: “Pedro Henrique”

“Mr. Brau” – TV Globo
Direção geral de Maurício Farias.
Participação: “Prefeito Walther”

CINEMA

“Divórcio 190” – Longa
Direção: Pedro Amorim.
Personagem: “Milton”

“Mormaço” – Longa
Direção: Marina Meliande.
Personagem: “Eduardo”

“O Vendedor de Sonhos” – Longa
Direção: Jayme Monjardim.

2015

PRÊMIOS

Indicado ao Prêmio APTR de Teatro como Melhor Ator Coadjuvante com o espetáculo “S´imbora o Musical, a história de Wilson Simonal” no papel de “Carlos Imperial”

Indicado ao Prêmio Cesgranrio de Teatro como Melhor Ator de Musical com o espetáculo “O Beijo no Asfalto, o Musical” no papel de “Amado Ribeiro”

Indicado ao Prêmio Botequim Cultural de Teatro como Melhor Ator Coadjuvante com o espetáculo “O Beijo no Asfalto, o Musical” no papel de “Amado Ribeiro”

Indicado ao Prêmio BIBI FERREIRA de Teatro como Melhor Ator Coadjuvante com o espetáculo “S´imbora o Musical, a história de Wilson Simonal” no papel de “Carlos Imperial”

TEATRO

“O Beijo no Asfalto, o Musical”
Direção: João Fonseca
Personagem: “Amado Ribeiro”
Temporadas no Rio

“S´imbora o Musical, a história de Wilson Simonal”
Direção: Pedro Brício
Personagem Protagonista: “Carlos Imperial”
Temporadas no Rio e São Paulo

“Chabadabadá”
Texto: Xico Sá
Direção: Thelmo Fernandes
Atuação: Marcos França e André Siqueira
Temporadas no Rio e Niterói

Leituras Dramatizadas:
“Novas Diretrizes em Tempos de Paz”, Texto e direção de Bosco Brasil; Elenco: Tony Ramos e Thelmo Fernandes; Local: Casa da Gávea

TV 

“Tapas e Beijos” –  Mini Série – TV Globo
Direção geral de Maurício Farias.
Personagem: “Delegado Queiroz”

“Vitória” – Novela – Rede Record
Direção Geral de Edgard Miranda.
Personagem: “William”

CINEMA

“Sob Pressão” – Longa
Direção: Andrucha Waddington.
Personagem: “Capitão Botelho”

“O Roubo da Taça” – Longa
Direção: Caíto Ortiz.
Personagem: “LG – Luis Gustavo”

2014

PRÊMIOS

Indicado ao Prêmio APCA-SP de Teatro como Melhor Ator com o espetáculo “A Arte da Comédia” no papel de “Prefeito De Caro”

TEATRO

“A Arte da Comédia”
Direção: Sergio Módena
Personagem Protagonista: “Prefeito De Caro”

Temporadas em São Paulo e Curitiba
Participação no Festival de Teatro de Curitiba

“O Estranho Caso do Cachorro Morto”
Direção: Moacyr Goes
Personagem: “Pai(Ed)”
Temporada no Rio

“Pluft, o fantasminha”
Direção: Cacá Mourthé
Personagem: “Perna de Pau”
Turnê Nacional: Salvador, BH e Porto Alegre

TV 

“Vitória” – Novela – Rede Record
Direção Geral de Edgard Miranda.
Personagem: “William”

“Milagres de Jesus” –  Mini Série – Rede Record
Direção geral de João Camargo.
Episódio: “O Inválido do Poço de Betesda”
Personagem: “Fariseu”

2013

PRÊMIOS

Vencedor do 3o Prêmio FITA de Teatro como Melhor Ator com o espetáculo “A Arte da Comédia” no papel de “Prefeito De Caro”
Indicado ao Prêmio Shell de Teatro como Melhor Ator com o espetáculo “A Arte da Comédia” no papel de “Prefeito De Caro”
Indicado ao Prêmio Cesgranrio de Teatro como Melhor Ator com o espetáculo “A Arte da Comédia” no papel de “Prefeito De Caro”

TEATRO

“A Arte da Comédia”
Direção: Sergio Módena
Personagem Protagonista: “Prefeito De Caro”
Temporadas no Rio e em Campos
Participação no FITA 2013

“Pluft, o fantasminha”
Direção: Cacá Mourthé
Personagem: “Perna de Pau”
Temporada no Rio

TV 

“O Amor e a Morte” – Especial de fim de ano – Rede Record
Direção de Marco Altberg.
Personagens: “Ronaldo” e “Ernesto”

“José do Egito” –  Mini Série – Rede Record
Direção geral de Alexandre Avancini.
Personagem: “Jetur”

“Placebo” –  Programa Piloto
Direção de Hamsa Wood.
Personagem: “Glaydisson”

CINEMA

“A esperança é a última que morre”
Direção: Calvito Leal
Personagem: “Major Leandro Macedo”

“Ninguém ama ninguém… Por mais de dois anos”
Direção: Clovis Mello
Personagem: “Portela”

“502″
Direção: Miguel de Oliveira
Personagem Protagonista: “Pedro”
Selecionado para o SHORT FILM CORNER/Festival de Cannes 2013

2012

TEATRO

“Não sobre Rouxinóis”
Direção: João Fonseca e Vinícius Arneiro
Personagem Protagonista: “Chefe Whalen”
Temporada no Rio

“O Casamento”
Direção: João Fonseca e Antônio Abujamra
Personagem: “Dr. Camarinha”
Festival de Teatro de Curitiba

“Escravas do Amor”
Direção: João Fonseca
Personagem: “Dr. Meira”
Festival de Teatro de Curitiba

“A Aurora da Minha Vida, um musical brasileiro”
Texto e Direção: Naum Alves de Sousa
Personagens: “Bobo”, “Diretor”e “Padre”
Temporada no Rio

“Édipo Unplugged”
Direção: João Fonseca e Paula Sandroni
Personagem Protagonista: “Édipo”
Apresentação única
Leituras Dramatizadas:
“Central Park West”, Texto de Woody Allen; Direção: Marcus Alvisi; Local: Midrash
“A Falecida”, Texto de Nelson Rodrigues; Direção: Sura Berdtchevsky; Local: Casa da Gávea
“O Beijo no Asfalto”; Texto de Nelson Rodrigues; Direção: Henrique Tavares; Local: Casa da Gávea

TV 

“José do Egito” –  Mini Série – Rede Record
Direção de Alexandre avancini.
Personagem: “Jetur”

“Rei Davi” –  Mini Série – Rede Record
Direção de Edson Spinello.
Personagem: “Natã”

CINEMA

“As Fantásticas Aventuras de um Capitão”
Direção: Marcos Jorge
Personagem: “Américo Antunes”

“Ao Meio – versão 3D”
Direção: Vítor Leite
Personagem Protagonista: “Ivan, o mágico”

2010

PRÊMIOS

Indicado ao Prêmio APTR 2009 como Melhor Ator Coadjuvante com o espetáculo “Tom e Vinícius, o musical” no papel de “Vinícius de Moraes”.

TEATRO

“Comédia Russa”
Direção: João Fonseca
Personagem: “Vladimir”
Temporadas no Rio

“Macbeth”
Direção: Aderbal Freire Filho
Personagem: “Banquo”
Temporadas no Rio e em SP

“Gota D’água”
Direção: João Fonseca
Personagem: “Creonte”
Teatro João Caetano-RJ

TV 

“Ribeirão do Tempo” –  Novela – Rede Record
Direção de Edgard Miranda.
Personagem: “Nasinho”

CINEMA

“Cilada.com”
Direção: José Alvarenga
Personagem “Gerson”

“Disparos”
Direção: Juliana Reis
Personagem “Inspetor Gomes”

2009

PRÊMIOS

Indicado ao 3o Prêmio Contigo de Teatro como Melhor Ator com o espetáculo “Tom e Vinícius, o musical” no papel de “Vinícius de Moraes”.

TEATRO

“Tom e Vinícius, o musical”
Direção: Daniel Herz
Personagem protagonista: “Vinicius de Moraes”
Temporada de 8 meses no Rio de Janeiro e turnê pelo país

“Dois prá lá Dois prá cá”
Direção: Cesar Amorim
Estréia nacional em Natal-RN
Participação no FITA(Festival de Teatro de Angra dos Reis)

TV 

Programa “Cilada”, de Bruno Mazzeo – 6a. temporada
Direção de Felipe Joffily
Personagem “Gerson”

“Ribeirão do Tempo” –  Novela – Rede Record
Direção de Edgard Miranda.
Personagem: “Nasinho”

CINEMA

“Malú de Bicicleta”
Direção: Flávio Tambellini
Personagem “Oliveira”

“Chico Xavier”
Direção: Daniel Filho
Personagem “Menezes de Assis”

“Beat the World”
Direção: Rob Adetuyi
Personagem “Jorge”

“Muita Calma nessa Hora”
Direção: Felipe Joffily
Personagem “Pescador”

2008

PRÊMIOS

Vencedor do Prêmio APTR 2007 de Teatro como Melhor Ator Coadjuvante com o espetáculo “Gota D´Água” no papel de “Creonte”.
Vencedor do Prêmio Qualidade Brasil como Melhor Ator em Espetáculo Musical de Teatro no Rio de Janeiro com o espetáculo “Gota D´Água” no papel de “Creonte”.
Indicado ao Prêmio Qualidade Brasil como Melhor Ator em Espetáculo Musical de Teatro em São Paulo com o espetáculo “Tom e Vinicius” no papel de “Vinicius de Moraes”.
Indicado ao Prêmio Contigo de Teatro como Melhor Ator com o espetáculo “Gota D´Água” no papel de “Creonte”.

TEATRO

“Tom e Vinícius, o musical”
Direção: Daniel Herz
Personagem protagonista: “Vinicius de Moraes”

TV 

Minissérie “Capitu” – Rede Globo
Direção de Luiz Fernando Carvalho,
Personagem “Gurgel”

Novela “Duas Caras” –  Rede Globo
Direção de Wolf Maya.

Programa “Faça sua História” – episódio “A Deusa Extraterrestre” –  Rede Globo
Direção de Mauro Farias,
Personagem “Normando”.

Programa “Casos e Acasos” – episódio “A volta, a cena, as férias” – Rede Globo
Direção de Carlo Milani
Personagem “Nereu”

CINEMA

“A Mulher Invisível” 
Direção de Claudio Torres
Personagem “Alberto”

2007

PRÊMIOS 

Indicado ao Prêmio Shell de Teatro como Melhor Ator com o espetáculo “Gota D´Água” no papel de “Creonte”.

TEATRO 

“Gota D’água” (musical baseado na obra de Chico Buarque)
Direção de João Fonseca
Personagem “Creonte”

“O que diz Molero”, romance de Diniz Machado
Adaptado e dirigido por Aderbal Freire Filho.
Um mês de temporada no Teatro Nacional Maria II em Lisboa, Portugal.

TV

Programa “Cilada”, de Bruno Mazzeo – 3a. temporada
Direção de Walmor Pamplona
Personagem “Gerson”

“Paraíso Tropical” – Rede Globo
Personagem: “Toninho”.

“Sítio do Picapau Amarelo” – Rede Globo
Personagem: “Barba Azul”.

Programa “Sob Nova Direção” – Rede Globo
Episódio: “Dedo duro de matar”.

CINEMA 

Atua no longa “Feliz Natal” 
Pimeira direção de Selton Mello
Personagem: “Neto”

2006

Completa 15 anos de carreira e 10 anos como integrante da Cia. Fodidos Privilegiados.

TEATRO

Musical “A Ópera do Malandro” –  de Chico Buarque – Segunda turnê em Portugal
Direção de Charles Moeller e Claudio Botelho
Personagem “Tigrão”.
“Palco Giratório” do SESC – espetáculos “Édipo Unplugged”, “A Fonte dos Santos” e “Tudo no Timing”
Cia. Fodidos Privilegiados nos estados da Bahia, Brasília e Mato Grosso do Sul.
Musical “A Ópera do Malandro em Concerto”
Direção de Charles Moeller e Claudio Botelho
Personagem “Geni”

Festival Riocenacontemporânea com a leitura dramatizada “O Processo”, de Franz Kafka
Direção de José Henrique Personagem,
“Advogado Huld”.

TV 

Programa “Cilada”, de Bruno Mazzeo – 2a. temporada
Direção de Walmor Pamplona
Personagem “Gerson”

“Pé na Jaca” – Rede Globo
Personagem: Betão.

“Floribella” – Bandeirantes
Personagem “Vespa”.

Programa “A Diarista”, nos episódios “Aquele do anel” “Saia injusta” – Rede Globo.

Cinema Longa “Tropa de Elite”
Direção de José Padilha,
Personagem “Sargento Alves”.

2005

TEATRO 

Musical “A Ópera do Malandro”, de Chico Buarque – Primeira turnê em Portugal
Direção de Charles Moeller e Claudio Botelho,
Personagem “Tigrão”.
Nas cidades de Lisboa, Porto e Figueira da Foz. Nesta turnê o espetáculo foi assistido por mais de 100.000 pessoas.

“Tour Enrique Diaz” na França com o espetáculo “Melodrama” 
Direção de Enrique Diaz,
Personagem “Ébrio”.
Nas cidades de Paris, Tarbes e Biarritz, junto à Cia. Dos Atores.

TV 

Programa “Carga Pesada”, episódio “Penúltimo desejo” –  Rede Globo.

2004

TEATRO 

Turne pela França com espetáculo “Santo Elvis”
Nas cidades de Annecy, Grenoble e Limoges.

Espetáculo “Édipo Unplugged” – Festival Riocenacontemporânea
Direção de João Fonseca e Paula Sandroni
Personagem “Édipo”.

TV 

Novela “Senhora do Destino” – Rede Globo
Personagem “Seu João”.

Minissérie “Aprendendo a Empreender Pousadas” – Canal Futura
Direção de Marco Altberg
Personagem “Cidão”.

2003

TEATRO 

Estréia no musical “A Ópera do Malandro” de Chico Buarque
Direção de Charles Moeller e Cláudio Botelho
Personagem de “Geni”.

Espetáculo “Pluft, um Fantasminha”
Direção de Cacá Mourthé
Personagem ” Perna de Pau”.

TV 

Novela “Kubanacam” da Rede Globo
Personagem “Louco Deus”.

Programa “A Grande Família”, Episódio “Mãe do Ano” –  Rede Globo.

CINEMA 

Longa “Olga”
Direção de Jayme Monjardim
Personagem “Bangu”.

Curta “Capital Circulante” 
Direção de Ricardo Mehdeff
Personagem “Atravessador”.

2002

TEATRO 

Espetaculo “Santo Elvis” – Festival Riocenacontemporânea
Direção de Thierry Themoroux e Jacques Vincey
Personagem “Coronel Parker”.

TV 

Novela “Senhora do destino” da Rede Globo
Personagem “Feirante”.

Novela “Esperança” – Rede Globo
Personagem “Operário grevista”.

Programa “A Grande Família” da Rede Globo
Episódio “É pai, é pedra, é o fim do caminho”

CINEMA 

Curta “Carro Forte” 
Direção de Mário Diamante,
Personagem “Gigi”.

Curta “ Fui… ”
Direção de Guilherme Fiúza,
Personagem “Policial”.

2001

TEATRO 

Espetáculo “O Beijo no Asfalto” – de Nelson Rodrigues
Direção de Marcus Alvisi
Personagem “Cunha”.

Espetáculo “A Resistível Ascenção de Arturo Ui”, de Brecht
Direção de Moacir Chaves
Personagem “Ernesto Roma”.

TV 

Novela “Malhação” da Rede Globo
Personagem “Oficial de Justiça”.

Novela “Um anjo caiu do céu” da Rede Globo
Personagem “Dono da Birosca”.

Programa “A Grande Família” da Rede Globo
Episódio “É pai, é pedra, é o fim do caminho”.

CINEMA 

Longa “Bendito Fruto”
Direção de Sergio Goldemberg
Personagem “Enfermeiro”.

Longa “O Vestido”,
Direção de Paulo Thiago
Personagem “Apresentador”.

2000

TEATRO 

Estréia “Jonas e a Baleia” de Maria Clara Machado
Direção de Cacá Mourthé
Personagem “Jonas”.

Espetáculo “Bugiaria”
Direção de Moacir Chaver.

Espetáculo “O Casamento” – Festival Ibero- Americano de Teatro em Bogotá, Colômbia.

TV 

Novela “Terra Nostra” da Rede Globo
Personagem “Desempregado”.

Minissérie “Aquarela do brasil” da Rede Globo
Direção de Jayme Monjardim,
Personagem “Cantor de Rádio”.

CINEMA 

Longa “Lost Zweig” 
Direção de Sylvio Back,
Personagem “Orson Welles”.

1999

TEATRO 

Espetáculo “O Casamento” – FITEI (Festival de Teatro de Expressão Ibérica) no Porto, Portugal.

Espetáculo “Tudo no Timing” com os Fodidos Privilegiados
Direção de João Fonseca e Terry O’Reilly.

TV 

Novela “Vila Madalena” da Rede Globo
Personagem “Policial”.

Novela “Andando nas nuvens” da Rede Globo
Personagem “Enfermeiro”.

1998

TEATRO 

Espetáculo “A Resistível Ascenção de Arturo Ui” de Brecht
Direção de Antonio Abujamra e João Fonseca,
Personagem “Velho Ator”.

Espetáculo “Auto da Compadecida” de Ariano Suassuna
Direção de Antonio Abujamra e João Fonseca,
Personagem “João Grilo”.

Participa da leitura dramatizada de “A Ópera dos Três Vinténs”de Brecht
Direção de José Renato,
Direção Musical de Chico Mello,
Personagem “Mac Navalha”.

1997

TEATRO 

Espetáculo “O Casamento” de Nelson Rodrigues – No festival de Teatro de Curitiba
Direção de Antonio Abujamra e João Fonseca,
Personagem ” Dr. Camarinha”.

Espetáculo “O Casamento” – FIT (Festival Internacional de Teatro de BH)

Espetáculo “O Casamento” – FILO (Festival Internacional de Londrina)

Espetáculo “O Casamento” – Festival de Inverno de Ouro Preto 1996

Estréia na Cia. Fodidos Privilegiados com o espetáculo “O que é bom em segredo é melhor em Público” 
Direção de Antonio Abujamra

1995

TEATRO 

Musical “Concerto para Virgulino sem Orquestra” 
Texto e Direção de Vital Santos.

TV 

Programa “Você Decide” da Rede Globo
Direção de Tizuka Yamazaki,
Personagem “Sandro Cinema”.

CINEMA 

Longa “Fica Comigo” 
Direção de Tizuka Yamazaki.

1994 - 1991

TEATRO 

Companhia “Fanfarra Carioca” – Espetáculos Somos todos 22, Foro morto e Anita Garibaldi
Direção de Sidney Cruz,
Personagem(última peça) “Garibaldi”.

1987

PRÊMIOS

Prêmio de melhor ator coadjuvante no II Festival Nacional de Teatro Infantil em São Mateus, ES.
Prêmio de ator revelação no I Festival de Teatro Infantil do Liceu de Artes e Ofícios, RJ.

Teatro Amador
Espetáculo Ah, se eu fosse Rei
Direção de de Elbe de Holanda, junto ao GATIG (Grupo de Artes e Teatro da Ilha do Governador),
Personagem “Bobo da Corte”.

01/8/00 - 18/6/102000 - 2010
Winter purslane courgette pumpkin quandong komatsuna fennel green bean cucumber watercress. Pea sprouts wattle seed rutabaga okra yarrow cress avocado grape.
2019

PRÊMIOS

Indicado ao  Prêmio BRASIL MUSICAL como Melhor Ator  com o espetáculo “A Vida não é um Musical, o Musical” no papel de “Governador Sergio Camargo”

TEATRO

“Ele Ainda está Aqui”
Texto e Direção: Silvio Guindane
Personagem Protagonista: “Miguel”
Temporada: São Paulo.

2019

PRÊMIOS

Indicado ao  Prêmio BRASIL MUSICAL como Melhor Ator com o espetáculo “A Vida não é um Musical, o Musical” no papel de “Governador Sergio Camargo”

TEATRO

“Ele Ainda está Aqui”
Texto e Direção: Silvio Guindane
Personagem Protagonista: “Miguel”
Temporada: São Paulo.

Thelmo FernadesThelmo Fernades

Ator

Completa em 2019 vinte e oito anos de carreira. Constam em seu currículo mais de 50 trabalhos em teatro, cinema e televisão onde trabalhou com renomados diretores como Antonio Abujamra, Andrucha Waddington, Vicente Amorim, Aderbal Freire Filho, Denis Carvalho, João Fonseca, Enrique Diaz, Edgard Miranda, Luiz Fernando Carvalho, José Padilha, Alexandre Avancini, Selton Mello, entre outros. 

Com diversas indicações e o prestígio alcançado ao longo deste tempo se estabeleceu como um nome de peso do cenário artístico nacional.

MINHA HISTÓRIA

Thelmo está no ar na Segunda Temporada de FILHOS DA PÁTRIA como "Vasco". Rede Globo.

TV

"DIÁRIO DO FAROL, uma peça sobre a MALDADE" Sextas às Segundas às 20 horas. ESPAÇO ABU, em Copacabana. ATÉ 9 DE DEZEMBRO

Teatro

Thelmo está no ar com  A DIVISÃO, primeira temporada, no Globoplay.

Streaming
Prêmios & Indicações
0
TV, Seriados e Comerciais
0
Cinema Longas e Curtas
0
Peças Teatrais e Musicais
0

TrabalhosTrabalhos

Realizados e em Andamentos
DIÁRIO DO FAROL, UMA PEÇA SOBRE A MALDADE – 2019
NOVIDADES, TEATRO
A DIVISÃO – 2017
NOVIDADES, STREAMING
FILHOS DA PÁTRIA – 2019
NOVIDADES, TV
ELE AINDA ESTÁ AQUI – 2019/2018
TEATRO
ABUJAMRA PRESENTE – 2019
TEATRO
SOB PRESSÃO – 2017/2018
TV
ME CHAMA DE BRUNA – 2018
STREAMING, TV
ROCK STORY – 2016/2017
TV
CIDADE PROIBIDA – 2017
TV
CHACRINHA, O VELHO GUERREIRO – 2017
CINEMA
O BEIJO NO ASFALTO, O MUSICAL – 2016/2017/2018
TEATRO
TAPAS E BEIJOS – 2015
TV
VITÓRIA – 2014
TV
ELIS, VIVER É MELHOR QUE SONHAR – 2018
TV
A VIDA NÃO É UM MUSICAL, O MUSICAL – 2018
TEATRO
O MECANISMO – 2018
STREAMING
GOTA D’ÁGUA – 2007/2008/2009
TEATRO
A ARTE DA COMÉDIA – 2013/2012
TEATRO
TOM E VINÍCIUS, O MUSICAL – 2009/2008
TEATRO
S´IMBORA, O MUSICAL, A HISTÓRIA DE WILSON SIMONAL – 2014
TEATRO
A ÓPERA DO MALANDRO – 2005/2004/2003
TEATRO
JOSÉ DO EGITO – 2013/2012
TV
REI DAVI
TV
ESTES FANTASMAS – 2017
TEATRO
CILADA
TV
ÉDIPO UNPLUGGED – 2017/2012/2008/2006/2005/2004
TEATRO
O CASAMENTO – 2012/2000/1999/1998/1997
TEATRO
AUTO DA COMPADECIDA – 1999/1998
TEATRO
TUDO NO TIMING – 2006/2002/2001/2000/1999
TEATRO
COMÉDIA RUSSA – 2012/2011/2010
TEATRO
NÃO SOBRE ROUXINÓIS – 2012
TEATRO
MACBETH – 2010
TEATRO
O ESTRANHO CASO DO CACHORRO MORTO – 2014
TEATRO
A RESISTÍVEL ASCENSÃO DE ARTURO UI – 2001
TEATRO
O QUE DIZ MOLERO – 2007
TEATRO
MELODRAMA – 2005
TEATRO
O BEIJO NO ASFALTO – 2002/2001
TEATRO
SANTO ELVIS – 2004/2003/2002
TEATRO
BUGIARIA – 2010
TEATRO
AS MALANDRAGENS DE SCAPINO – 1996
TEATRO
ÓPERA DO MALANDRO EM CONCERTO – 2006
TEATRO
A AURORA DA MINHA VIDA, UM MUSICAL BRASILEIRO – 2012/2011
TEATRO
A RESISTÍVEL ASCENSÃO DE ARTURO UI – 1998
TEATRO
TÍMON DE ATENAS – 2001
TEATRO
ESCRAVAS DO AMOR – 2012
TEATRO
O QUE É BOM EM SEGREDO É MELHOR EM PÚBLICO – 1996
TEATRO
PLUFT, O FANTASMINHA (2013 E 2014)
TEATRO
JONAS E A BALEIA – 2001/2000
TEATRO
AS ARTIMANHAS DE SCAPINO – 1990
TEATRO
A FORÇA DO DESTINO – 2007
TEATRO
CONCERTO PARA VIRGULINO SEM ORQUESTRA – 1995
TEATRO
RIBEIRÃO DO TEMPO
TV
O AMOR E A MORTE
TV
CASOS E ACASOS
TV
POR TODA MINHA VIDA
TV
VOCÊ DECIDE
TV
MILAGRES DE JESUS
TV
TOCS DE DALILA
TV
FOGO MORTO 1994
TEATRO
ANITA GARIBALDI – 1993
TEATRO
CAPITU
TV
A GRANDE FAMÍLIA
TV
A DIARISTA
TV
FAÇA SUA HISTÓRIA
TV
CARGA PESADA
TV
SÍTIO DO PICAPAU AMARELO
TV
FLORIBELLA
TV
MACABRO – 2018
CINEMA, NOVIDADES
O PULO DO GATO
NOVIDADES
LUCICREIDE VAI À MARTE
NOVIDADES
OS SALAFRÁRIOS
NOVIDADES
SOB PRESSÃO
CINEMA
DIVÓRCIO
CINEMA
TROPA DE ELITE
CINEMA
FELIZ NATAL
CINEMA
NINGUÉM AMA NINGUÉM POR MAIS DE DOIS ANOS
CINEMA
O ROUBO DA TAÇA
CINEMA
CILADA.COM
CINEMA
A ESPERANÇA É A ÚLTIMA QUE MORRE
CINEMA
MORMAÇO
CINEMA
CHICO XAVIER
CINEMA
GIOVANNI IMPROTTA
CINEMA
MALU DE BICICLETA
CINEMA
DISPAROS
CINEMA
A MULHER INVISÍVEL
CINEMA
O DUELO
CINEMA
MUITA CALMA NESSA HORA
CINEMA
LOST ZWEIG
CINEMA
O VESTIDO
CINEMA
BENDITO FRUTO
CINEMA
MARIA, MÃE DO FILHO DE DEUS
CINEMA
OLGA
CINEMA
CONCEIÇÃO – AUTOR BOM É AUTOR MORTO
CINEMA
FICA COMIGO
CINEMA
LARA
CINEMA
CARRO FORTE
CINEMA
CAPITAL CIRCULANTE
CINEMA
A IDA
CINEMA
502
CINEMA
AO MEIO
CINEMA
DESCONSTRUÇÃO
CINEMA
AMOR
CINEMA
FUI !!!
CINEMA
O CALENDÁRIO
CINEMA
JOÃO QUE NÃO AMAVA TEREZA
CINEMA
BANDEIRA 0
CINEMA
COISA MAIS LINDA – 2019
STREAMING
REALITY Z – 2019
STREAMING